Get Adobe Flash player

Tag adicionada ao post ‘homenagem assufemg’

A atual  diretoria da Assufemg-Gestão 2013/2016-“Assufemg Viva, Presente e Crescendo” felicita aos aposentados pelo seu dia, comemorado em 24 de janeiro. A data criada a partir da Lei 6.926 de 1.981 de autoria do ex-deputado federal Benedito Marcilio foi escolhida para lembrar e comemorar o histórico dia que foi aprovada a Lei Eloy Chaves em 24 de janeiro de 1923, marco lendário da Previdência Social no Brasil, criando a Caixa de Aposentadoria e Pensão para os empregados das empresas privadas das estradas de ferro, dando origem à Previdência Social.Parabéns a todos!

 

Comemora-se hoje, dia 28 de outubro, o Dia do Servidor Público. A diretoria da Assufemg –Gestão 2013/2016- Assufemg Viva, Presente e Crescendo” parabeniza a todos os servidores pelo seu dia, agradecendo pela dedicação e luta por melhores condições de vida para todos.

A diretoria da Assufemg-Gestão 2013/2016-“Assufemg Viva, Presente e Crescendo” parabeniza  a todos(as) os(as) professores(as)  pelo seu dia, comemorado nesta data tão especial, 15 de outubro.

fundo de flores

A diretoria da Assufemg – Gestão 2013/2016 – “Assufemg Viva, Presente e Crescendo” deseja a todas as mães, muitas felicidades. Mãe, palavra tão doce. Carinhosa, meiga, que dá a vida pelos filhos. Mãe que trabalha 24 horas sem parar. Amor, dedicação e carinho! Parabéns por você ser Mãe!

“As mães que comparecerem a Assufemg no dia 08 de Maio receberão um botão de rosa”

A Mulher que Passa

Meu Deus, eu quero a mulher que passa.
Seu dorso frio é um campo de lírios
Tem sete cores nos seus cabelos
Sete esperanças na boca fresca!

Oh! Como és linda, mulher que passas
que me sacias e suplicias
Dentro das noites, dentro dos dias! Leia o restante desta notícia...

Minha Mãe

Vinícius de Morais

 

Minha mãe, minha mãe, eu tenho medo

Tenho medo da vida, minha mãe.

Canta a doce cantiga que cantavas

Quando eu corria doido ao teu regaço

Com medo dos fantasmas do telhado.

Nina o meu sono cheio de inquietude

Batendo de levinho no meu braço

Que estou com muito medo, minha mãe.

Repousa a luz amiga dos teus olhos

Nos meus olhos sem luz e sem repouso

Dize à dor que me espera eternamente

Para ir embora. Expulsa a angústia imensa

Do meu ser que não quer e que não pode

Dá-me um beijo na fronte dolorida

Que ela arde de febre, minha mãe. Leia o restante desta notícia...

Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários