Get Adobe Flash player

SAÚDE

Página 5 de 1112345678910...Última »
O projeto, que já chega a sua 15ª edição, registrou no período um crescimento de 300% na demanda pelos materiais. A ação contribui para a economia doméstica das famílias, em um período marcado por muitas despesas: além dos valores dispendidos com a escola, também recaem no início do ano despesas como IPTU, IPVA, dentre outros.
Para solicitar o kit escolar do ano letivo de 2022, basta fazer o cadastro. O material é de acordo com a série que o aluno irá cursar em 2022, e acompanha uma mochila personalizada do Sicoob Nossacoop.
O prazo para inscrição é até dia 20 de dezembro. A data e o local de entrega serão enviados por e-mail, com previsão para o início de 2022. Este é um benefício exclusivo para cooperados (Pessoa Física) e filhos de cooperados estudantes. No ato da entrega do kit deve ser apresentado:
Para filho(a) de cooperado (original e cópia):
Declaração de Matrícula atualizada ou comprovante de matrícula (filho do cooperado);
Certidão de Nascimento ou Identidade da criança.
Para cooperado estudante (original e cópia):
Declaração de matrícula atualizada ou boleto atualizado.
Segue o link de inscrição: https://bit.ly/3I7e311
Não perca o prazo! Faça sua inscrição, aproveite!
Fonte: https://www.sicoobnossacoop.com.br/
Sobretudo nos países em desenvolvimento, a resposta às múltiplas e urgentes necessidades geradas pela pandemia de covid-19 se ancorou, em grande parte, nas universidades e centros de pesquisa. No Brasil, de acordo com levantamento no âmbito da Triple Helix Association, as universidades deram respostas eficazes por meio de iniciativas em cinco dimensões: desenvolvimento tecnológico relacionado a equipamentos de proteção individual, busca de recursos para pesquisa e inovação, suporte aos estudantes, divulgação de informações para o combate às notícias falsas e ensino remoto e organização do trabalho. Já em junho do ano passado, a  Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) contabilizava mais de 1.200 pesquisas relacionadas diretamente à covid-19 nas instituições de ensino federais.
A agilidade da reação da UFMG nas mais diversas áreas, desde o início de 2020, inspirou o Texto para Discussão (TD) Algumas respostas da Universidade Federal de Minas Gerais à covid-19, recém-publicado pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar). No material, professores e outros profissionais vinculados à Universidade relatam uma série de ações bem-sucedidas ao longo dos primeiros 18 meses de pandemia. “É importante que as informações sobre essas iniciativas sejam organizadas e mostradas à sociedade”, afirma a professora Márcia Rapini, da Faculdade de Ciências Econômicas (Face), coordenadora e uma das autoras do trabalho. Ela ressalta o caráter não sistemático e não exaustivo do trabalho, que abrange também ações de apoio à comunidade, em várias frentes.
O texto reúne ações de ensino, pesquisa e extensão. Os autores relatam a atuação de estruturas como o Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno (CTNano) – um exemplo é o desenvolvimento de plataforma que utiliza nanossensores de ouro para diagnóstico da covid-19 – e iniciativas como o CooLabs Covid-19, consórcio de laboratórios que se dedica à detecção da doença. Assinam o artigo nomes vinculados à Face, ao CTNano, ao Programa de Pós-graduação em Gestão de Inovação Tecnológica (PPGGIT), à CTIT (órgão destinado à proteção e transferência da inovação da UFMG), e à Fundep, (fundação de apoio à Universidade).
Agendas redirecionadas
Docente do Departamento de Economia da Face, Márcia Rapini salienta que pesquisadores redirecionaram suas agendas para se somar ao esforço de combate à covid-19 e que o know-how consolidado no campo organizacional e a abordagem madura da inovação foram cruciais para que a UFMG encontrasse, em prazos curtos, soluções das mais diversas naturezas. “Os canais para a resolução de problemas sociais são amplos e diversos, extrapolam os núcleos de inovação e as políticas das universidades para o setor. Eles abrangem prestação de serviços e a interlocução interna, que implica articulação de diferentes áreas do conhecimento e práticas de gestão”, diz Márcia Rapini.  
O texto publicado pelo Cedeplar enfatiza que a resposta imediata da UFMG só foi possível porque há muito conhecimento e experiência acumulados na instituição e recursos humanos qualificados, resultado de anos de investimento governamental. Esse patrimônio foi acionado, em parte, por recursos de editais específicos para o enfrentamento da crise sanitária.
“A história da atuação da UFMG e de outras universidades brasileiras reforça que é fundamental retomar os investimentos necessários para o funcionamento pleno das instituições, drasticamente reduzidos nos últimos anos, ou não teremos condições de responder tão bem a uma próxima situação de emergência”, ressalta Márcia Rapini, que se dedica a estudos sobre economia da inovação. Ela menciona ainda a expectativa de que o artigo estimule outras instituições a divulgar suas ações no combate à covid-19.
Texto para Discussão (Cedeplar)Algumas respostas da Universidade Federal de Minas Gerais à covid-19
Autores: Raissa Guerra, Bernardo Annoni, Thaís F. T. Simões, Juliana Crepalde, Nathália Domingues, Glaura Goulart Silva e Márcia Siqueira Rapini
Publicação: novembro de 2021
Fonte: Itamar Rigueira Jr.

Na manhã de ontem, a UFMG recebeu a primeira visita da cônsul geral dos Estados Unidos em Belo Horizonte, Katherine Earhart Ordoñez, que está na capital mineira há cerca de um ano. A Universidade mantém parceria de longa data com instituições norte-americanas e agora vislumbra a possibilidade criar novas formas de cooperação internacional, em projetos de cultura e pesquisa – em especial com o CTVacinas, que dará origem ao Centro Nacional de Vacinas, resultado de parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o governo de Minas Gerais.
Segundo a cônsul, que esteve acompanhada da representante do Departamento de Comércio da Embaixada e consulados dos Estados Unidos no Brasil, Vânia Resende, a primeira visita presencial a uma universidade teve várias motivações. “Uma delas é que a embaixada e o consulado têm muitos projetos em conjunto com a UFMG, como os convênios de cooperação internacional, o Centro de Estudos Norte-americanos, que fortalece os laços com professores, estudantes e pesquisadores, a Cátedra Fulbright e o escritório do Education USA, lançado neste ano”, enumerou.
A outra motivação, contou Katherine Ordoñez, foi conhecer pessoalmente os gestores e, especialmente, a professora da Faculdade de Farmácia e pesquisadora do CTVacinas Ana Paula Fernandes, uma das sete vencedoras do prêmio Mulheres brasileiras que fazem a diferença, edição 2021, concedido pelas representações diplomáticas dos Estados Unidos no Brasil.
Reconhecimento
A cônsul enfatizou a importância de se reconhecer o trabalho das cientistas, especialmente da área da saúde, e do esforço realizado por elas para promover a ciência e aumentar a capacidade de enfrentamento da covid-19. “Sabemos que a ciência é importante para a sociedade, mas, neste momento, todos nós esperávamos que o seu papel tivesse um impacto maior em nossas vidas. E a professora Ana Paula Fernandes se destacou pela liderança na promoção da ciência e da comunidade científica no assessoramento das políticas de saúde”, afirmou.
Ana Paula Fernandes, que também coordena a área de diagnóstico de covid-19 da Rede Vírus do MCTI, afirmou que “a visita da cônsul é muito importante, porque sinaliza para um grande potencial de cooperação do Centro Nacional de Vacinas com instituições de pesquisa dos Estados Unidos, o que inclui desde parcerias com empresas até a complementariedade de competências para a produção de vacinas, testes diagnósticos e fármacos”.
A professora aproveitou a ocasião para mostrar o certificado da premiação, que segundo ela “é motivo de muito orgulho, porque incentiva outras mulheres a enfrentar o ambiente da ciência, que é desafiante, mas muito compensador”.
A reitora Sandra Regina Goulart Almeida, que recebeu a cônsul dos EUA na companhia do vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira, do diretor de Relações Internacionais, Aziz Tuffi Saliba, e da diretora da Faculdade de Farmácia, Leiliane Coelho André, reafirmou a expectativa de que novas parcerias, inclusive na área da cultura, sejam efetivadas. Ela também aposta na participação da UFMG em diversos editais do governo norte-americano.
Após a visita à Reitoria, Katherine Ordoñez e Vânia Resende conheceram as instalações do CTVacinas, no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec), responsável pelo desenvolvimento da SpiN-TEC, vacina contra a covid-19.
Fonte: Teresa Sanches (ufmg.br)
O Dia Mundial do Diabetes, celebrado em 14 de novembro, foi uma data escolhida pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para reforçar a conscientização a respeito da doença, principalmente para evidenciar a importância da prevenção e oferecer alternativas para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes.
Neste ano, a Semana do Servidor UFMG, que será realizada de 8 a 13 de novembro, traz como tema para reflexão Avanços e retrocessos na legislação do servidor público federal – desafios e possibilidades. Serão realizadas três mesas de debates, com a participação de juristas, para esclarecer os impactos das recentes mudanças legislativas nos processos de trabalho das instituições federais, na carreira e aposentadoria dos servidores.
“A Semana do Servidor é o momento para dialogarmos e explicitarmos, com a ajuda de especialistas, os aspectos agravantes e facilitadores suscitados pelas recentes mudanças, especialmente pela PEC 32/2020, que trata da reforma administrativa”, afirma a pró-reitora adjunta de Recursos Humanos, Leônor Gonçalves. O objetivo, acrescenta ela, é que as pessoas “compreendam o que está proposto, além dos desafios e possibilidades para os servidores e o setor público”.
Assim como as mesas de debates, as demais atividades, como as oficinas para desenvolvimento na carreira, atividades lúdicas, ginástica, pilates, ergonomia e apresentações culturais, ocorrerão no formato virtual. A transmissão será pelo canal da Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC) no YouTube.
Os tradicionais campeonatos de futsal, a corrida e a caminhada, e os mais recentes torneios de tênis e de peteca permanecem na programação, mas com número reduzido de participantes, para cumprimento dos cuidados sanitários necessários por causa da pandemia.
O concurso de fotografia, pintura e poesia possibilitará aos servidores expressar seus sentimentos sobre os quase dois anos de reclusão. A mostra dos trabalhos será aberta na segunda-feira, dia 8, e o resultado do concurso será divulgado na sexta-feira, dia 12, às 16h30.
Uma novidade desta edição, informa Leônor Gonçalves, é o lançamento do site da Semana do Servidor. Segundo ela, a página funcionará como um “memorial das atividades realizadas desde 2011, que ficará disponível para a comunidade como forma de valorizar o evento”.
Formação, esporte e cultura
A programação, que inclui atividades nos três turnos, será aberta na segunda-feira, 8, das 9h às 10h. Na parte da tarde e à noite haverá oficinas sobre comunicação não violenta, saúde mental, iogaterapia e pilates.
As três mesas-redondas que tratarão da temática central da Semana serão realizadas a partir do dia 9. Na terça, das 9h às 12h, o tema são os Avanços e retrocessos na legislação previdenciária/aposentadoria do servidor público federal: desafios e possibilidades. Na quarta-feira, das 9h às 12h, os servidores refletirão sobre Avanços e retrocessos da Reforma Administrativa – PEC 32/2020. E a terceira mesa será na quinta-feira, 11, das 14h às 17h, para tratar da Previdência complementar dos servidores públicos federais, mediante as modificações da legislação, quem deve ou não aderir.
A apresentação Encontro de violas estreia na programação do Circuito Cultural UFMG, promovido pela Diretoria de Ação Cultural (DAC), uma das apoiadoras da Semana. A primeira edição reunirá Quincas da Viola, Wilson Dias e Gustavo Guimarães, com participação especial de Dito Rodrigues. O show será transmitido simultaneamente nos canais da CAC e da DAC na plataforma YouTube.
Acompanhe a programação no site do evento: https://www.ufmg.br/semanadoservidor/programacao/
Fonte: ufmg.br
Mês mundial de combate ao câncer de próstata
O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca). A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce.
Página 5 de 1112345678910...Última »
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários