Get Adobe Flash player

IMPRENSA

PINGA-POSTAGEM-FACE-01

Você já pode conferir a versão eletrônica do  Pinga-Fogo – Ed. 1231, de março de 2017.

.

Você confere todo o conteúdo e as demais edições anteriores, clicando aqui. 

.

Não perca! Boa leitura!

dia da mulher-01

 

A mulher que foi almoçar na Cantina Pelego’s nesta quarta-feira foi agraciada por um botão de rosa. A homenagem é em função do Dia Internacional das Mulheres, data símbolo da luta por direitos, justiça e respeito do gênero.

.

“Hoje é um dia muito importante. Mas não deveria ser só hoje esta conscientização. A luta é válida sempre”, disse a associada Sônia Maria de Melo, funcionária da Prograd (Pró-Reitoria de Graduação da UFMG).

.

As rosas foram distribuídas pela vice-presidente da Assufemg, Sônia Micussi, e entregues às sócias, funcionárias e todas as mulheres que almoçaram em nosso restaurante.

 

voce sabia-01Para muitos a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. De fato, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.
.
Desde o final do século 19, organizações femininas originárias de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país.

.

No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

.
Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.
.
Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra – em um protesto conhecido como “Pão e Paz” – que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

história

Membros da Women’s International League for Peace and Freedom, em Washington, D.C., 1922.

.
Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o “8 de março” foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

.

Fonte: NovaEscola.org

.

#ParabénsMulher
#HomenagemAssufemg

dia da mulher-01

“Eu sou aquela mulher
a quem o tempo muito ensinou.
Ensinou a amar a vida
e não desistir da luta,
recomeçar na derrota,
renunciar a palavras
e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos
e ser otimista.”
Cora Coralina

.

Uma homenagem da Assufemg à todas as mulheres.

7-01

Está chegando! Falta menos de 1 mês para o início do XXXII Rosas de Abril, que será realizado de 03 a 28 de abril.

.

Serão diversas atrações. Muita cultura, arte, música, esportes e, principalmente, você.

.

Tem algum talento especial? Conte para gente! Vamos fazer o Rosas de Abril juntos.

.

Envie um e-mail para comunicacao@assufemg.org.br

.

XXXII Rosas de Abril: Valorizando a Prata da Casa.

.

#VocêNoRosas2017

manifestaçãoOs Técnico-Administrativos em Educação da UFMG, CEFET-MG e IFMG realizarão um ato para a Paralisação Nacional e pelo Fim da Violência Contra Mulheres, no dia 08 de março. Nesta data é comemorado o Dia Internacional da Mulher.

.

O SINDIFES (Sindicato dos dos Trabalhadores em Instituições Federais de Ensino) convocou os profissionais para a manifestação, que tem concentração às 16h, na Praça da Assembleia, no bairro Santo Agostinho.

.

De lá, os manifestantes caminham rumo a Praça da Liberdade. A pauta do ato é sobre o aumento da violência e discriminação contra a mulher e também a Reforma da Previdência Social.

.

O ato é organizado pela CUT-MG (Central Única dos Trabalhadores) em conjunto com entidades sindicais de diversas áreas e movimentos sociais. Nas unidades da UFMG, CEFET-MG e IFMG, em Belo Horizonte, a paralisação será realizada após às 14h para que todos participem das atividades.

.

Os trabalhadores que participarem deverão assinar a lista de presença no evento para que seja possível o abono das horas paralisadas.

.

TRANSPORTE
.
Segundo o SINDIFES, haverá um ônibus pra levar os técnico-administrativos da UFMG do Campus Pampulha e Saúde para a concentração na Praça da Assembleia. O ônibus sairá às 14h30, do ponto em frente a FACE-UFMG, parando às 15h em frente a Faculdade de Medicina da UFMG e depois seguindo para a Praça da Assembleia. Não haverá transporte na volta.

O Rosas de Abril é um mega evento, que emocionou e emociona muitas pessoas.

.

A diretora de Comunicação da Assufemg, Magna Oliveira, retrata um pouco da importância do Rosas para a comunidade acadêmica.

.

#VocêNoRosas2017

Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários