Get Adobe Flash player

EDUCAÇÃO

Página 1 de 3012345678910...2030...Última »

 

 

O Departamento de Química do ICEx e a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFMG realizam, nos dias 21 e 22 de outubro, o 1º Congresso Internacional de Ciência, Biodiversidade e Sustentabilidade. O SciBioSus 2019 foi concebido com o objetivo de lançar um olhar multidisciplinar para a íntima relação que existe entre biodiversidade e sustentabilidade e contará com três áreas temáticas: Produtos naturais bioativos e suas aplicações, Recursos naturais e desenvolvimento sustentável e A ciência e a interdisciplinaridade na América Latina.

O congresso será realizado no Centro de Atividades Didáticas 3, no campus Pampulha. É possível se inscrever para apresentação de pôsteres ou como ouvinte até o próximo dia 22. As inscrições de participação custam entre R$50 e R$100, enquanto as que contemplam participação e apresentação de um pôster ficam entre R$80 e R$100.

A programação contará com a participação de especialistas da UFMG e de outras instituições do Brasil, da Argentina, do Uruguai e do Paraguai. Ao todo, haverá seis apresentações temáticas e nove mesas-redondas.

Outras informações sobre as inscrições podem ser encontradas no site: https://www.qui.ufmg.br/congressscibiosus2019/ e no evento no Facebook. Informações complementares devem ser solicitadas pelo e-mail congressoSBS2019@gmail.com.

 

 

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), apresentou na manhã desta sexta-feira, 4, os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2018. Dos 12 cursos de graduação da UFMG avaliados nesta edição do Exame, oito receberam nota máxima, 5, e outros quatro obtiveram nota 4.

“Podemos afirmar, com certeza, que 100% dos cursos da UFMG avaliados apresentaram resultado de muito bom a excelente. Mais uma vez, o Enade atesta a excelência do ensino ofertado pela instituição”, explica a diretora de Avaliação Institucional da UFMG, Viviane Santos Birchal.

O Enade é resultado da aplicação das provas aos estudantes dos cursos de graduação das instituições de ensino superior brasileiras. Estudantes ingressantes e concluintes são inscritos, mas a prova é aplicada somente aos concluintes (alunos com mais 80% de carga horária integralizada e/ou aqueles que devem colar grau no final de 2019 ou 10 semestre de 2020). O conceito é resultante do desempenho dos alunos de graduação na prova, que contém questões de formação geral e componentes específicos de cada curso. As médias obtidas pelos alunos são padronizadas, de acordo com a média brasileira e o desvio-padrão, em conceitos que vão de 1 a 5. O conceito 3 é atribuído aos cursos que estão na média ou próximos a ela, 1 e 2 aos que estão abaixo, e 4 e 5 aos que estão acima.

A reitora Sandra Regina Goulart Almeida comemorou o resultado do Enade. “É muito bom constatar que estamos aparecendo sistematicamente bem posicionados em diversos instrumentos de avaliação acadêmica do ensino superior. O resultado do Enade 2018 atesta o cuidado especial que a UFMG tem com o ensino de graduação e confirma o compromisso de nossa instituição com a qualidade do ensino no Brasil. Seguramente, os resultados que temos alcançado são decorrentes da indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão, dimensões fundamentais para a formação dos nossos estudantes”, afirma a reitora.

Análise rigorosa
Foram avaliados com nota 5 os cursos de Administração (campus Pampulha), Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Direito, Psicologia e Turismo. Os cursos de Administração (ICA/Montes Claros), Design, Gestão Pública e Relações Econômicas Internacionais obtiveram nota 4. Na comparação com a edição de 2015, quando o mesmo grupo de cursos foi avaliado, seis dos 11 cursos obtiveram melhora na nota. O curso de Gestão Pública não participou da edição de 2015.

“Mesmo alcançando ótimos patamares, esses resultados devem ser avaliados por Colegiados, Núcleos Docentes Estruturantes e Comissão Própria de Avaliação para percepção dos aspectos positivos e do que precisa ser melhorado. Os resultados representam importante instrumento de avaliação externa de nossos cursos”, afirma Viviane Birchal.

O Inep divulgou também o Índice de Diferença de Desempenho (IDD), que busca comparar os resultados do Enade, realizado pelos concluintes dos cursos de graduação, com os resultados desses mesmos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), obtendo-se uma medida do valor agregado pelo curso ao desenvolvimento do estudante. Instituições de alta concorrência no Sisu, como a UFMG, cujos candidatos precisam ter notas bastante elevadas para serem aprovados, tendem a obter IDD menor que o Conceito Enade, uma vez que é difícil melhorar ainda mais o próprio desempenho.

CPC e IGC
O Inep deve divulgar em novembro o Conceito Preliminar de Curso (CPC). Este indicador é composto pelo Conceito Enade, IDD e os resultados da Avaliação do Corpo Docente e do Questionário do Estudante.

Também será divulgado o Índice Geral de Cursos (IGC), composto pela média dos CPCs e conceitos da pós-graduação, avaliados pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), ponderados pela proporção de número de alunos avaliados em cada nível (graduação, mestrado e doutorado). A UFMG vem alcançando o conceito máximo, 5, desde que o IGC começou a ser calculado, em 2007, e está entre as universidades mais bem avaliadas do país. Além disso, a UFMG também recebeu o Conceito Institucional (CI) máximo, igual a 5, no processo de recredenciamento que ocorreu em 2017.

 

 

 

A UFMG poderá contar com suporte financeiro da Prefeitura de Belo Horizonte para viabilizar o pagamento de bolsas e realização de pesquisas, em especial na área da saúde. O assunto foi discutido pela reitora Sandra Regina Goulart Almeida e pelo prefeito Alexandre Kalil, em reunião realizada na tarde desta segunda-feira, 30, na sede do executivo municipal.

De acordo com a reitora, o prefeito Kalil mostrou-se disposto a apoiar a Universidade, afetada pelo bloqueio orçamentário imposto pelo governo federal, que também restringiu os recursos destinados ao CNPq e à Capes, agências responsáveis pelo financiamento de bolsas de pesquisa e pós-graduação.

Durante o encontro, Sandra Goulart apresentou as principais demandas da UFMG e as possibilidades de contrapartida da Universidade. Prejudicadas pelo bloqueio de recursos, pesquisas centradas no combate a doenças tropicais, como zika e chikungunya, estão entre as atividades de interesse do município.

“Mantemos ótima interlocução com a Prefeitura, que tem sido nossa parceira em diversos campos”, disse a reitora. Segundo ela, um novo encontro será realizado na próxima semana para discutir formas de operacionalizar a parceria.

 

 

 

O professor Marco Aurélio Crocco Afonso, da Faculdade de Ciências Econômicas (Face), é o novo presidente do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec). Até então integrante do Conselho de Administração, Crocco assume o desafio de impulsionar conexões para o desenvolvimento de novos negócios, contribuindo para manter Belo Horizonte e Minas Gerais como referências do ecossistema de empreendedorismo e inovação.

A presidência do Conselho de Administração passa a ser exercida pelo professor Ado Jorio, do Departamento de Física da UFMG, um dos mais importantes pesquisadores na área de nanotecnologia.

“O trabalho conjunto com professores, pesquisadores e com toda a comunidade acadêmica da UFMG é a base de atuação para a promoção do desenvolvimento institucional do Parque e para potencializar os resultados de iniciativas e projetos da Universidade”, enfatiza o novo presidente. Ele agradeceu à reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, pela confiança, e ao professor Roberto Bigonha, que deixa o cargo, pela sua gestão e condução transparente do processo de transição.

Em 2018, as empresas residentes no BH-Tec faturaram R$ 170,3 milhões. No mesmo ano, elas lançaram 109 novos produtos e serviços e implementaram 44 processos. Também lançaram três spinoffs e depositaram seis pedidos de patentes – quatro delas foram concedidas.

Trajetória
Marco Crocco é economista formado pela UFMG, mestre em Economia Industrial e da Tecnologia pela UFRJ e doutor em Economia pela Universidade de Londres. Professor titular do Departamento de Ciências Econômicas da Face e pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Crocco é especialista em economia monetária e desenvolvimento regional. Ele presidiu o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), sob cuja gestão foi estruturada a Fundep Participações (Fundepar).

 

 

 

Até 11 de outubro, estão abertas as inscrições, exclusivamente pela internet, dos processos seletivos do Colégio Técnico (Coltec), do Centro Pedagógico (CP) – 1º ano do ensino fundamental – e do Teatro Universitário (TU), para ingresso no primeiro semestre de 2020. Essas unidades fazem parte da Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG (Ebap/UFMG). Os processos seletivos são de responsabilidade da Comissão Permanente de Vestibular (Copeve).

O Coltec oferece vagas para ingresso na primeira série dos cursos técnicos de nível médio integrado. As vagas são distribuídas entre cinco formações técnicas: eletrônica, desenvolvimento de sistemas, automação industrial, análises clínicas e química.

São ofertadas 180 vagas – 36 para cada um dos cursos, com reserva de vagas para egressos de escolas públicas, pessoas com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita, autodeclarados negros (pretos ou pardos) ou indígenas e pessoas com deficiência. Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve ter concluído o ensino fundamental ou estar regularmente matriculado no último ano desse nível de ensino ou de curso equivalente.

Sorteio
Escola pública responsável pela oferta do ensino fundamental, o Centro Pedagógico adota como forma de ingresso dos alunos o sorteio de vagas. O candidato sorteado terá vaga garantida para o 1º ano e direito a cursar até o 9º ano, desde que conclua esse nível de ensino antes de completar 18 anos.

Poderão concorrer crianças que nasceram entre 1º de abril de 2013 e 31 de março de 2014. O sorteio terá como base o resultado do concurso da Loteria Federal do dia 2 de novembro ou dos concursos subsequentes, caso seja necessário. Serão sorteadas 50 vagas, 47 para ampla concorrência e três para candidatos com deficiência, para ingresso no 1º ano do ensino fundamental em tempo integral.

Formação de atores
O curso técnico de formação de atores do Teatro Universitário oferta 22 vagas para candidatos que completaram 16 anos até a data da matrícula e que estejam cursando, em concomitância externa, ou tenham concluído o ensino médio completo ou curso equivalente.

A reserva de vagas destina-se a egressos de escola pública, pessoas com renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita, autodeclarados negros (pretos ou pardos) ou indígenas e pessoas com deficiência. Das vagas, 50% são reservadas para candidatos que cursaram o ensino fundamental integralmente em escolas públicas brasileiras, e as demais, para a ampla concorrência.

Os editais dos três processos seletivos estão disponíveis no site da Copeve: https://www.ufmg.br/copeve, onde as inscrições devem ser efetuadas. Mais informações podem ser solicitadas pelos telefones (31) 3409-7468 e 3409-4749 ou pelo e-mail secretaria-tu@ebap.ufmg.br.

Página 1 de 3012345678910...2030...Última »
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários