Get Adobe Flash player

CULTURA

Página 1 de 7912345678910...203040...Última »

 

 

 

A UFMG e a Fundação Clóvis Salgado assinaram na tarde de ontem, dia 2, um protocolo de intenções que formaliza e viabiliza parcerias entre as instituições. “A parceria entre a UFMG e a Fundação Clóvis Salgado já vem de muitos anos, mas agora ela se consolida por meio desse acordo”, disse a reitora Sandra Regina Goulart Almeida, no evento de assinatura do protocolo. “Essa assinatura sinaliza os vínculos, os laços entre as duas instituições, que estão empenhadas na construção de políticas públicas no campo da cultura, no campo das artes”, afirmou. “Nesse momento difícil do nosso país, é importante que tenhamos esses vínculos”, ressaltou.

Sandra lembrou que, na UFMG, a produção cultural é entendida efetivamente como uma vertente acadêmica. “Para nós, a cultura é um campo da produção de conhecimento que está alinhado ao ensino, à pesquisa e à extensão; pensamos a cultura de forma estratégica, vinculada à nossa missão formadora”, afirmou. Nesse sentido, a reitora apontou o acordo como a formalização de um “espaço profícuo de colaboração entre as duas instituições”.

Segundo Eliane Parreiras, presidente da Fundação Clóvis Salgado – instituição responsável pela programação, produção e administração das atividades artísticas do Palácio das Artes –, a ideia é que, em 2020, ações concretas já sejam realizadas no âmbito do acordo firmado. Para isso, profissionais das duas instituições estão trabalhando atualmente em um plano de ação para o ano que vem. “Estamos prevendo parcerias entre as atividades de formação das duas instituições e entre as atividades de extensão da UFMG e as nossas atividades de mediação de conteúdo”, afirmou. Segundo ela, uma possibilidade é que a Fundação crie linhas de atuação específicas para os estudantes da Universidade, para que cumpram os seus estágios obrigatórios. “A verdade é que nós acreditamos em um círculo virtuoso: assim que uma primeira atividade é realizada, ela termina puxando outras, fortalecendo cada vez mais a parceria”, disse.

Manutenção das conquistas
Fernando Mencarelli, diretor de Ação Cultural da UFMG, lembrou que o objetivo do acordo “é instituir a cooperação voltada para a extensão, o ensino e a pesquisa, com vistas ao desenvolvimento de ações de interesse comum” das duas instituições, e que os programas e projetos de mútuo interesse a serem desenvolvidos no âmbito do acordo deverão ser formalizados por meio de instrumentos jurídicos específicos. “Vamos promover a integração das ações desenvolvidas pela Fundação Clóvis Salgado e pela comunidade acadêmica da UFMG, envolvendo equipes técnico-científicas formadas por professores, pesquisadores, técnicos e estudantes”, disse Mencarelli, que trabalha atualmente no plano de ação para ser colocado em prática no próximo ano.

O diretor de Ação Cultural ainda falou sobre a importância estratégica do protocolo para a consolidação das conquistas obtidas ao longo dos últimos anos no campo das políticas culturais. “É na constituição de redes bem articuladas que promovam a integração das instituições culturais e de ensino que conseguiremos consolidar e avançar nas conquistas obtidas ao longo dos últimos anos nas políticas públicas culturais. Somos, em muitos aspectos, complementares e, em muitos outros, convergentes em nossa missão e em nossas ações”, disse. “Para nós, é muito importante que no âmbito do governo estadual possamos encontrar essa parceria com a Fundação Clóvis Salgado e somar esforços para o fortalecimento mútuo e a concretização de uma política cultural pública fundamentada nos valores democráticos.”

De fato, esta não é a primeira parceria desse tipo que a UFMG formaliza neste ano, como lembra Ana Flávia Machado, diretora de Cooperação Institucional da UFMG. “No início do ano nós já havíamos assinado um acordo com a Secretaria Municipal de Cultura. Agora, com a Fundação Clóvis Salgado, temos uma variedade enorme de temas em foco, que não dizem respeito apenas ao campo da cultura, ainda que esse seja o carro-chefe da iniciativa conjunta”, lembrou a diretora.

Claudia Mayorga, pró-reitora de Extensão da UFMG, falou sobre essa abrangência do acordo. “Na UFMG, temos trabalhado de forma a articular ensino, pesquisa, extensão e cultura, então eu penso que essa parceria vem celebrar, também, esse movimento que temos feito internamente de associar as ações e trabalhar de forma articulada”, disse.

A presidente da Fundação Clóvis Salgado, Eliane Parreiras ainda listou outros tipos de ações já no horizonte da parceria. “A UFMG tem vários projetos na área de música, por exemplo, que a gente pode absorver em nossos espaços. Outra possibilidade é o trânsito de nossos acervos: tanto a UFMG quanto a Fundação têm acervos artísticos importantíssimos, especialmente no campo das artes visuais”, lembrou. “E há também o caso de projetos e programas das instituições que podem se casar do ponto de vista do conteúdo, a exemplo do Festival de Inverno da UFMG. Em relação a ele, por exemplo, talvez possamos atuar de forma conjunta, sediar parte da programação, trabalhar com o mesmo tema no mesmo período etc.”, disse, afirmando ser do interesse da Fundação levar o público da Universidade para dentro de seus equipamentos e espaços.

 

 

 

Até 29 de novembro, o site da Editora UFMG e as livrarias UFMG, no campus Pampulha e no Espaço do Conhecimento (Praça de Liberdade), oferecem descontos de 10% a 80% em todos os livros do catálogo.

A Black week é a maior campanha de vendas realizada pela Editora em 2019. Boa parte do acervo está sendo comercializada pela metade do preço de capa, como Mais Médicos – as vozes dos atores e os impactos do programa na atenção básica à saúde, organizado pela professora Helcimara Telles (de R$ 56 por R$ 28), Mares interiores –correspondência de Murilo Rubião & Otto Lara Resende, de Cléber Araújo Cabral (de R$ 49,80 por R$ 24,90), Duas artes – Carlos Drummond de Andrade e Elizabeth Bishop, de Maria Lucia Milleo Martins (de R$ 37 por R$ 19,90), e Almanaque de um condado arenoso e alguns ensaios sobre outros lugares, de Aldo Leopold (de R$ 59 por R$ 29,50).

Mais informações podem ser obtidas por meio dos telefones das livrarias: (31) 3409-4642 (Pampulha) e 3409-8383 (Liberdade).

 

 

1 – Milton Santos – geógrafo brasileiro. Trabalhou como jornalista, redator e professor. Recebeu 20 títulos de Doutor Honoris Causa e fundou laboratórios de geografia em países da Europa, África e América. Santos foi o primeiro brasileiro a ganhar o Prêmio Vautrin Lud.

2- Luiza Bairros – Foi ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do governo Dilma.

3. Enedina Alves – primeira mulher negra a se formar em engenharia no Brasil.

4 – Sonia Guimarães – Física e professora do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Foi a primeira negra da instituição

5 – Simone Maia Evaristo – é presidente da Associação Nacional de Citotecnologia (Anacito). Também atua na área de ensino técnico do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

6 – Viviane dos Santos Barbosa – pesquisadora baiana que, em 2010, foi premiada durante a International Aerosol Conference por desenvolver um produto catalisador que reduz emissão de gases poluentes.

Fonte: https://revistagalileu.globo.com/…/23-cientistas-negros-que…

 

 

  1. Carlos Machado (Muritiba – BA) – poeta
  2. Abdias Nascimento (Franca – SP) – artista plástico, escritor, teatrólogo, político e poeta
  3. Adão Ventura (Santo Antônio do Itambé – MG – poeta e prosador
  4. Auta de Souza (Macaíba – RN) – poeta
  5. Conceição Evaristo (Belo Horizonte – MG) – escritora
  6. Carolina Maria de Jesus (Sacramento – MG) – escritora
  7. Cruz e Souza (Florianópolis – SC) – poeta
  8. Elisa Lucinda (Cariacica – ES) – poeta, jornalista, cantora e atriz
  9. Machado de Assis (Rio de Janeiro – RJ) – escritor, considerado o maior nome da literatura brasileira
  10. Milton Santos (Brotas de Macaúbas – BA) – geógrafo e escritor
  11. Maria Firmina dos Reis (São Luis – MA) – escritora
  12. Miriam Alves (São Paulo – SP) – poeta
  13. Niza Rizzi (Campinas – SP) – historiadora, tradutora e poeta
  14. Paulo Colina (Colina – SP) – poeta, prosador e ensaísta
  15. Solano Trindade (Recife – PE) – poeta, ativista político e artista múltiplo

   Fonte: https://www.revistaprosaversoearte.com/15-escritoras-e-escritores-negros-que-deveriam-ser-estudados-nas-escolas/

 

 

 

O português do Brasil é resultado de um amplo e complexo processo de transformação ao longo dos anos. É um idioma rico e variado, originado de vários povos que chegaram no país e que conquistou sua identidade única devido à miscigenação linguística.

Os negros tiveram importante contribuição na formação do nosso idioma. No dicionário brasileiro existe grande quantidade de termos que usamos no dia a dia que são de origem africana, mais especificamente do quimbundo, língua do povo banto.

Alguns exemplos de palavras de origem banta:
BAGUNÇA, BANZÉ, BATUCAR, BELELÉU, BERIMBAU, BIBOCA, BANZÉ, CACHAÇA, CACHIMBO, CAÇULA, CAFOFO, CAFUNÉ, CALANGO, CAMUNDONGO, CANDOMBLÉ, CANGA, CANGAÇO, CAPANGA, CARIMBO, CATINGA, CHIMPANZÉ, COCHILAR, DENDÊ, FUNGAR, FUZUÊ, GANGORRA, JILÓ, MACUMBA, MANDINGA, MARIMBONDO, MAXIXE, MINHOCA, MOLEQUE, MOQUECA, MUCAMA, QUIABO, QUILOMBO, SENZALA, SUNGA, TANGA, TITICA, ZABUMBA.

Fonte: http://www.afreaka.com.br/…/a-influencia-africana-na-forma…/
http://legado.brasil.gov.br/…/linguas-africanas-exercem-inf…


 

 

 

Os negros trazidos da África aprendiam o português, eram batizados com nomes portugueses e obrigados a seguir o Catolicismo. Isto levou diversos grupos de africanos a misturarem as religiões do continente africano com o cristianismo europeu, processo que ficou conhecido como sincretismo religioso, e era uma forma de defesa do negro e não a incorporação da religião negra à religião predominante.

São exemplos de participação religiosa africana:
O Candomblé é uma religião afro-brasileira baseada no culto aos orixás praticada atualmente em todo o território.

A Umbanda é uma religião afro-brasileira, nascida no Rio de Janeiro. Suas crenças misturam elementos do candomblé, do espiritismo e do catolicismo.

O Catimbó ou Jurema é uma religião em que o Exu é a entidade responsável por auxiliar os mestres na realização dos trabalhos.

Fonte: https://www.portalbrasil.net/religiao_religioes_afrobrasile…
https://www.educamaisbrasil.com.br/…/sincretismo-e-religioe…

Página 1 de 7912345678910...203040...Última »
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários