Get Adobe Flash player
Página 1 de 11
Em nota à comunidade publicada nesta quarta-feira, dia 15, a reitora Sandra Regina Goulart Almeida e o vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira informaram que, “a partir do dia 10 de janeiro de 2022, a UFMG avançará para a Etapa 3 do Plano de Retorno Presencial”. Essa etapa, que prevê a ocupação de 100% das instalações físicas da Universidade, ocorrerá a partir de 10 de janeiro pelo pessoal administrativo, e, pelos alunos, apenas a partir de março, com o início do primeiro semestre letivo de 2022.
A nota informa que essa mudança de etapa ocorre “observados o Plano e Protocolo de Biossegurança da Instituição, e em consonância com as orientações do Comitê Permanente da UFMG de Enfrentamento do Novo Coronavírus e com a análise da Comissão de Acompanhamento do Conselho Universitário e do próprio Conselho Universitário”.
No documento, os dirigentes situam que a mudança de etapa do plano de retorno ocorre em razão do atual cenário epidemiológico. “A partir da redução expressiva na morbidade e letalidade de covid-19, proporcionada pela ampla cobertura vacinal, o Comitê Permanente da UFMG de Enfrentamento do Coronavírus indicou que há condições seguras para ocupação presencial dos espaços físicos, sem restrição quanto ao teto máximo de pessoas.”
Os dirigentes também discorrem sobre os aspectos subjetivos que balizam o retorno. “Sabemos que a presença física é essencial e insubstituível na vida universitária, em especial para a qualidade dos cursos e atividades oferecidos, a criação de vínculos interpessoais e com a Instituição, a saúde mental da nossa comunidade e o cuidado com a inclusão e permanência de estudantes”.
No documento, Sandra e Alessandro salientam a importância da manutenção das medidas sanitárias essenciais, como o uso de máscaras, o distanciamento social, a higiene das mãos e a ventilação dos ambientes. Informam, ainda, que “serão divulgadas oportunamente novas recomendações para o planejamento das atividades acadêmicas, a serem aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), e das atividades administrativas, a serem conduzidas pela Pró-reitoria de Recursos Humanos, segundo as instruções normativas em vigor. A programação do Ensino Híbrido Emergencial (EHE), elaborada pelas Unidades e Colegiados, para o segundo período letivo de 2021, deverá ser mantida.”
Por fim, a nota informa que, em caso de agravamento dos indicadores epidemiológicos e assistenciais das cidades, pode haver retrocesso da Universidade à etapa anterior de seu plano de retorno. “As decisões institucionais seguirão sendo tomadas de forma cautelosa e criteriosa, a partir do monitoramento rigoroso da situação, com o acompanhamento cuidadoso da vacinação de servidores e estudantes e do monitoramento de casos e da situação pandêmica”, afirma-se.
Leia a íntegra da nota à comunidade neste link: https://bit.ly/3e3nMYd e do Plano de Retorno Presencial: https://bit.ly/3dYyvTS, com as orientações para a Etapa 3.
Fonte: ufmg.br

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários