Get Adobe Flash player
Página 1 de 11
Os compromissos com o caráter público e o papel social da universidade, com a defesa da autonomia universitária e da liberdade de expressão e com a educação de qualidade e inclusiva foram destacados como pilares da proposta de gestão da chapa 1 (UFMG Plural), única inscrita para o processo de escolha do próximo Reitorado (2022-2026), durante o primeiro debate oficial, realizado na manhã desta quarta, 20. O encontro foi transmitido pelo YouTube e pode ser assistido a qualquer momento no canal da Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC).
A professora Sandra Regina Goulart Almeida, atual reitora, e o professor Alessandro Fernandes Moreira, vice-reitor, candidatam-se à recondução aos cargos. Eles ressaltaram a missão da UFMG relacionada à produção de conhecimento, à divulgação científica e à interação com outros saberes. Também defenderam o investimento contínuo e sustentável em educação, ciência, tecnologia, cultura e saúde.
De acordo com Sandra Almeida, a proposta da chapa para um novo mandato valoriza “o respeito aos órgãos colegiados da instituição, a interação contínua com órgãos públicos e a sociedade civil e a defesa dos direitos humanos e do desenvolvimento sustentável”.
A candidata a reitora citou, entre outros pontos da proposta de gestão, ações inovadoras no ensino – “incorporando de forma responsável o que aprendemos nesse período de pandemia” –, a valorização da docência e da autoavaliação, a integração crescente de ensino, pesquisa e extensão, o reforço das ações de internacionalização e o investimento em uma política cultural. “A cultura tem sido marca forte da UFMG e uma forma efetiva de interação com as cidades”, destacou Sandra.
Alessandro Moreira enfatizou, por sua vez, a preocupação da chapa com as políticas de permanência, inclusão e ações afirmativas, com a inclusão digital, com o incremento do projeto UFMG Sustentável e das ações que visam aumentar a mobilidade e a acessibilidade na instituição. Ele lembrou que a UFMG é referência nacional nessas áreas, mas que ainda há margem para aprimoramento. Inovação e transferência de tecnologia e cuidados com a saúde mental da comunidade universitária foram outros aspectos do programa de gestão salientados pelo candidato a vice-reitor.
Trabalho e recursos
Sandra Almeida anunciou a intenção de investir em novas formas de execução do trabalho dos servidores técnico-administrativos e seguir na busca pela recomposição e suplementação dos recursos orçamentários – que vão possibilitar, segundo ela, a retomada de obras de infraestrutura, as mais atingidas pelos cortes.
No bloco do debate dedicado às perguntas da comunidade, Sandra e Alessandro falaram de temas como a necessidade de aperfeiçoamento dos sistemas de informática da UFMG e de articulação cada vez mais aproximada dos cursos da área da saúde com os hospitais das Clínicas e Risoleta Neves.
Os candidatos disseram contar, já durante a campanha, com a participação de todos os segmentos na construção de um projeto para a Universidade e convocaram a comunidade ao diálogo, nos debates e nas visitas que farão às unidades acadêmicas e administrativas.
O calendário da consulta à comunidade prevê mais dois debates, nos dias 27 de outubro, às 17h, e no dia 3 de novembro, às 19h, sempre com transmissão no YouTube. A consulta, on-line, será realizada no dia 11 de novembro. Veja como votar.
Fonte: ufmg.br

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários