Get Adobe Flash player
Página 1 de 11

voce sabia-01O Inverno teve início nessa quarta-feira, dia 21 de abril. Com ele vêm o frio, as mudanças repentinas de temperatura, o aumento da poluição no ar e a baixa umidade. E é nesta época que as doenças respiratórias se tornam mais frequentes.

.

Com os “ingredientes” acima, mais o contato com ácaros de roupas guardadas, formam a receita ideal para o crescimento dos casos. As enfermidades mais frequentes nessa estação são gripe, resfriado, rinite alérgica, sinusite, asma e bronquite. Ambientes fechados facilitam a transmissão de agentes como o vírus, o que propicia ainda mais a propagação dessas doenças.

.

A população mais atingida, geralmente, são os idosos e as crianças. Idosos por terem imunidade mais baixa ou já possuírem doenças respiratórias crônicas, como enfisema e bronquite. Já as crianças, além da imunidade baixa, convivem, frequentemente, em creches, cuja contaminação se torna prevalente por se tratar de ambiente fechado e o pelo próprio convívio de crianças sadias com crianças infectadas.

.

Dicas importantes para prevenir as doenças respiratórias são sempre deixar o ambiente ventilado, lavar as mãos durante o dia com frequência, beber bastante água, cobrir a boca e o nariz ao espirrar, evitar acúmulo de poeira em casa e evitar contato com pessoas com infecção respiratória.

.

Cuidados com o coração

.

Sobre doenças cardiovasculares, durante o inverno, o número de infartos e AVC aumenta em 30% e 20%, respectivamente. Isso ocorre porque o organismo, com o objetivo de elevar a temperatura interna, contrai os vasos sanguíneos que irrigam a pele (por isso mãos, pés, nariz e orelhas ficam gelados), e o coração precisa fazer mais força para bombear o sangue.

.

Aliado a esse fato, as pessoas bebem menos água no frio e desidratam mais facilmente, deixando o sangue mais viscoso e mais fácil de coagular, o que aumenta a suscetibilidade a eventos trombóticos como infarto e derrame cerebral.

.

Idosos, hipertensos, diabéticos, dislipidêmicos, obesos, fumantes e sedentários precisam redobrar o cuidado no inverno e, mesmo quem não pertence a esses grupos de risco, evitar exposição prolongada ao frio, ambientes fechados e o choque térmico decorrente da queda brusca de temperatura.

.

Você, sócio, pode se consultar com o Clínico para saber mais sobre os riscos e tratamento em nosso Posto Médico. Agende a consulta pelo telefone: 3439-8116.

.

Fonte: R7 Saúde

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários