Get Adobe Flash player
Página 1 de 11

OrácioPreconceito, conscientização, falta de informação. Esses são alguns termos que podem ser usados quando se fala na ausência de pacientes que frequentam, com uma mínima regularidade, ao consultório de um urologista.

Segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), os homens têm mais medo de ficarem impotentes do que propriamente de perder o emprego, serem assaltados, ficarem sozinhos, doentes ou se endividar. Porém, destes mesmos homens, 51% dos entrevistados confirmam que não vão ao especialista da área.

O médico Horário Perez García, que atende no posto médico da Assufemg desde fevereiro desde ano, entende que o maior problema nesta ausência realmente é o preconceito devido ao “exame de toque retal”, onde se analisa a próstata e o risco de um câncer na região. “Essa é a forma mais fácil para analisar o risco da doença. A pessoa tem este constrangimento por confundir, devido a imposição de ideias da sociedade, com ato sexual. Não tem nada a ver. É um processo médico, como outro qualquer”, analisa.

Com vasta experiência, dr. Horácio é argentino de nascimento, mas brasileiro de coração. Casado com uma brasileira, reside no país há mais de 20 anos e exerce a profissão há 43. “Sou cirurgião geral e fiz a residência em Urologia na França, quando conheci minha esposa. E aí mudamos para o Brasil”, conta. Durante os estudos na Europa, Horácio ainda apontava um número pequeno de mulheres interessadas em se especializar em urologia, mas que vem mudando com o tempo. “Hoje há muitas mulheres urologistas. Mas poucas, ao meu ver. Quando eu estudava, praticamente inexistia”. O motivo para ele? “Com certeza há ainda muita resistência por parte dos pacientes masculinos em serem consultados por uma mulher. Isso é um ponto que pode ser sanado”, completa.

A Assufemg dispõe de Urologista para seu associado. É importante lembrar que homens com mais de 45 anos devem fazer os exames preventivos de câncer de próstata uma vez por ano. Porém, aqueles com casos pregressos de câncer de próstata na família (pai e irmãos) ou de câncer de mama (mãe e irmãs) devem procurar o urologista após os 40 anos de idade.

Para marcação de consultas, você pode ligar pelo telefone 3439-8116 ou dirigir-se a secretaria do posto médico.

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários