Get Adobe Flash player
Página 1 de 11

Com atendimento de 2a a 6a, de 08h às 18h, o Posto Médico Assufemg atende nas especialidades: Cardiologia, Dermatologia, Endocrinologia, Ginecologia, Pediatria, Oftalmologia, Ortopedia, Clínica Geral e Geriatria. O atendimento médico é feito aos associados e a membros da comunidade (nesse caso, mediante pagamento), através de consultas
marcadas previamente (consultas eletivas), pelo telefone: 3439-8116 (recepção). Para os não-associados, o procedimento é o mesmo, com a diferença que, para esses, é necessário efetuar o pagamento das consultas. Dra Avelina IMG_4916Cristina da Conceição está atendendo nas manhãs de 4a feira. Nesta entrevista, ela explica sobre sua especialidade.

 

Doutora Avelina Cristina da Conceição é graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais-
-UFMG em 1997, com especialização em Medicina de Família e Comunidade e Geriatria. Especialidade médica que abrange desde a promoção de um envelhecer saudável até o tratamento e a reabilitação do idoso. O geriatra é o médico, especialista no cuidado da pessoa idosa, que acompanha o idoso robusto, totalmente independente, ajudando-o a manter boa qualidade de vida, até o idoso acamado, em estagio terminal de vida, oferecendo cuidados paliativos.

A partir de qual idade deve-se consultar ao Geriatra e com qual freqüência?

No Brasil é considerado idoso , a pessoa a partir de 60 anos de idade. O ideal é que todos tivessem “o seu geriatra”, entretanto, ainda somos poucos para suprir essa demanda em franca ascensão. Quanto a frequência de consultas é muito individual e depende das comorbidades existentes , por exemplo, um idoso saudável deverá procurar o geriatra anualmente, enquanto o idoso com varias patologias descontroladas, deverá retornar ao geriatra a cada 3 meses ou menos, até o controle das doenças.

 

É necessária ter a indicação médica para se consultar ao Geriatra?
O ideal seria que o médico (clinico geral, medico de família e outros) que acompanha o adulto/idoso pudesse encaminhá-lo ao geriatra quando necessário. Entretanto, sabemos que muitos não são acompanhados, estes devem, então procurar diretamente o especialista.

 

Quais são os principais problemas apresentados, a serem observados na fase adulta e que devem ser combatidos, para que se tenha um idoso saudável? Existe alguma maneira de preveni-los?

A partir do nascimento o organismo inicia o processo de envelhecimento. É preciso oferecer, a este organismo, condições satisfatórias ( bons hábitos devida ) para que venha a ter um envelhecimento saudável . É importante que o adulto faça uma dieta equilibrada, boa ingestão de líquidos, habitue ás praticas de exercício físico ( pelo menos 3x/sem), boa noite de sono, horas de lazer e atividades sociais não relacionados com trabalho, evite álcool, fumo e outras drogas ilícitas, para preparar o caminho de uma velhice saudável. Maus hábitos de vida, que chamamos de fatores de risco para doenças, associados a genética , contribuem para o aparecimento das doenças crônicas como hipertensão arterial, diabetes, DPOC, doenças osteo-articulares, e outras que aparecem na vida adulta e permanecem , podendo complicar, na fase de velhice. A genética não se pode modificar, os fatores de risco sim, por isso a ênfase em praticar bons hábitos de vida, se desejamos boa qualidade de vida na velhice.

 

Existem algumas patologias observadas na velhice consideradas hereditárias? Quais as principais?

De acordo com a literatura médica, a hereditariedade é responsável por cerca de 30 a 50% da qualidade do envelhecimento. Se a história familiar é rica em doenças heredofamiliares , como doenças cardiovasculares, diabetes, câncer, depressão , demências,etc, a qualidade de vida do idoso dependerá de um esforço maior na incorporação de hábitos de vida saudável, afim de ter um envelhecimento bem sucedido.

 

Com relação as vacinas, quais as principais e que devem sem tomadas na 3a idade?

A vacinação está diretamente relacionada com a melhor qualidade e expectativa de vida. Pessoas vacinadas ( imunocompetentes ), tem mais condições de enfrentar adversidades associadas a ação de vírus e bactérias, ajudando a prevenir as descompensações de doenças crônicas estabelecidas. Vacinação do idoso
– Influenza ( gripe ) – uma dose anual
– Pneumococicas ( pneumonia, meningite e outras do-
enças )
– Triplice bacteriana acelular ( Tétano, Difteria, Co-
queluche )
– Hepatite B
– Febre amarela ( se viagens para áreas endêmicas )
– Outras vacinas somente em situações de risco aumen-
tado.

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários