Get Adobe Flash player
Página 1 de 11

 

 

Na última quarta-feira (11), a direção nacional da FASUBRA esteve reunida com a Secretaria Geral da Presidência da República. O secretário executivo Rogério Sotine juntamente com José Lopes Feijó, Assessor Especial da Secretaria, recebeu os representantes da categoria no Palácio do Planalto. Pela direção nacional da Federação estavam Janine Teixeira, Chiquinho de Assis, Luiz Antônio de Araújo, Tânia Maria Flores e João Paulo Ribeiro. Fabiano Seelig Paulokun (CNG) ficou por conta da cobertura fotográfica.

A representação da FASUBRA resgatou todas as tentativas de acordo e diálogo desde 2007. Na reunião a direção foi enfática. “Um mês de greve e até agora, como já vem acontecendo, nada de uma proposta concreta. Queremos uma negociação de verdade por parte do governo, para iniciar um acordo”, cobrou a Federação.

A direção também citou a demora em resolver o problema da categoria. “A luta histórica da FASUBRA é por um piso de três salários mínimos e um step de 5%. Isso tem confundido alguns, como foi o caso do Sérgio Mendonça. Ele colocou essa demanda como empecilho para negociação, mas não ofereceu nenhuma contraproposta. Vivemos uma greve histórica, o governo precisa ter sensibilidade para com a categoria, necessitamos da abertura de negociações para sabermos até onde podemos ir. Quando o Presidente Lula assinou nossa carreira, afirmando que estávamos iniciando um processo de valorização da mesma, à categoria acreditou que logo seriam resolvidas as pendências, o que, até hoje, não aconteceu”.

O secretário executivo Rogério Sostine demonstrou que sua missão será encontrar uma solução para o impasse. “Estamos aqui para intermediar em favor dos movimentos sociais, mas o interlocutor continua sendo o MPOG. Assumo o compromisso com vocês de intermediar no MPOG e de deixar própria presidenta ciente de todos os acontecimentos. Queremos construir uma saída, uma solução”, informou o secretário. O assessor especial José Lopes Feijó complementou dizendo que o objetivo deles é ajudar a abrir a negociação no MPOG e MEC, querem estruturar esse canal se colocando como “Lobistas em favor do movimento”.

A FASUBRA cobrou também o problema da lentidão do governo em regulamentar a PEC-270 de autoria da deputada Andrea Zito PSDB/RJ, que trata da Aposentadoria por invalidez. Feijó disse desconhecer, mas que iria buscar se interar do tema para posteriormente nos responder. “Com relação aos aposentados, não abrimos mão dos deles mesmo que isso dificulte as negociações”, afirmou a representação da categoria.Fonte:Fasubra-16/~07/12

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários