Get Adobe Flash player
Página 1 de 11

A Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA) juntamente com o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES) e com o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE) promoveram na última quarta-feira (20) um Ato Unificado dos comandos nacionais de greve da área de Educação.

O Ato aconteceu na Câmara dos Deputados. De acordo com as categorias, essa união é fundamental para abrir as negociações com o Governo. “Nosso caminho preferencial é sempre o da negociação, a greve é a última medida. Infelizmente o Governo Federal preferiu não negociar e não nos deu outra opção. Desta forma, entendemos que o momento, mais do que nunca, é de união pela valorização da área”, informou a organização do Ato.

Considerado como um momento histórico, representantes das três entidades reafirmaram seus compromissos com a sociedade e com a valorização da Educação. “Desejamos melhor valorização para os profissionais da área, porque acreditamos que é por meio da educação que construímos um país melhor e mais justo”, declararam. Os deputados Paulo Rubem Santiago (PDT/PE) e Érica Kokay (PT/DF) participaram do ato e apoiaram as categorias em seus discursos.

 

 

Durante a solenidade, a FASUBRA, juntamente com as outras entidades, lançou um “Manifesto à População”. O documento explica os motivos que levaram as categorias à greve. “Faltam salas de aula, laboratórios, restaurantes estudantis, bibliotecas, banheiros, saneamento básico e em alguns lugares até papel higiênico. Ninguém deveria ser submetido a trabalhar, ensinar e aprender num ambiente assim”, diz um dos trechos de denúncia do manifesto.

Ainda no evento, foi estabelecido que os três comandos nacionais de greve trabalharão em sincronia para fortalecer e dar o devido volume ao movimento. Nesse sentido, ficou definido que na próxima quinta-feira (28), as entidades devem realizar uma manifestação em frente aos prédios do Banco Central nas Capitais, para denunciar a política do governo, que prioriza os juros e dívidas enquanto a educação é desvalorizada e desrespeitada.-Fonte:Fasubra-21/06/12

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários