Get Adobe Flash player
Página 1 de 11
SINDIFES novamente manifesta posição contrária e convoca categoria para resistir à medida
Reunidos na manhã da terça-feira, dia 8 de maio, os diretores das unidades acadêmicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) decidiram, por unanimidade e consensualmente, aprovar a implantação do PONTO ELETRÔNICO para os servidores Técnico-Administrativos em Educação (TAE´S) desta universidade. A medida atingirá todos os trabalhadores indiscriminadamente e deverá ser implementada após a conclusão do processo de licitação e compra dos equipamentos, bem como dos demais trâmites burocráticos necessários, tais como o cadastramento das digitais.
A reunião do Fórum contou com a presença de TODOS os diretores da UFMG, e embora o mesmo não seja uma instância deliberativa – e sim, consultiva – a indicação dessa política será implantada pela administração central da UFMG, sem passar por nenhuma instância democrática de discussão, na qual haja representação de todas as demais categorias da comunidade universitária.
Informada da deliberação diretamente pelo Reitor, professor Clélio Campolina, por telefone, na tarde desta terça-feira, a direção do SINDIFES respondeu ao mesmo que a categoria não aceitará passivamente, e que haverá resistência por parte dos trabalhadores. Ainda segundo o Reitor, o Ponto Eletrônico já está sendo implantado em outras três universidades federais por imposição do Ministério Público (MP). A UFMG também foi alvo de denúncia, devido à implementação anterior do Ponto Eletrônico no Hospital das Clínicas, sem que o mesmo tenha acontecido nas demais unidades da Universidade.
Resistir para não sucumbir
A direção do SINDIFES esperava que com a mudança na direção da Pró-Reitoria de Recursos Humanos, ocorrida em fevereiro último, a administração da universidade apontasse para uma nova linha de atuação, e que priorizasse o debate com a categoria nas questões de interesse mútuo. Infelizmente, essa política da UFMG é uma via de mão única, pois os trabalhadores sequer são considerados quando se trata de assuntos tão relevantes.
O SINDIFES defende que toda mudança na vida funcional dos TAES seja vinculada a efetiva implementação de uma política de recursos humanos, que considere todos os aspectos do fazer da Categoria na Universidade. Não é possível tomar decisões desta importância sem que os trabalhadores sejam chamados a participar da discussão, que precisa ser aprofundada, sob pena de se perpetrarem injustiças históricas.
A direção do Sindicato convoca toda a categoria a participar dos fóruns de discussão, para que, conjuntamente, nos engajemos na luta contra a implementação do Ponto Eletrônico na UFMG. É necessário, ainda, que assumamos a luta imediata pelas 30 HORAS JÁ!-Fonte: Sindifes-08/05/12

Deixe um comentário

Página 1 de 11
Notícias por categoria
Notícias anteriores
Comentários